Febre Amarela: Saiba onde se vacinar e cuidados para evitar

Febre Amarela: Saiba onde se vacinar e cuidados para evitar

Febre Amarela: Saiba onde se vacinar e cuidados para evitar

 

Quadro 1: Orientações para a vacinação contra febre amarela para residentes em área com recomendação da vacina ou viajantes para essa área4.

Idade Situação vacinal Esquema indicado
Crianças entre 9 meses até 4 anos 11 meses e 29 dias de idade. Sem nenhuma dose Aplicar uma dose aos 9 meses de idade e reforço único aos 4 anos de idade (intervalo mínimo de 30 dias entre as doses)
  Sem nenhuma dose Aplicar uma dose e reforço único após 10 anos
A partir de 5 anos idade Com uma dose antes dos 5 anos de idade Aplicar reforço único, assim que possível (intervalo mínimo de 30 dias entre as doses)
  Com uma dose a partir dos 5 anos de idade Aplicar reforço único após 10 anos
  Com duas doses ou mais Considerar vacinado e não aplicar nenhuma dose

Fonte: Ministério da Saúde

Quadro 2: Situações especiais de indicação da febre amarela

Situação Especial Recomendação
Pessoas com 60 anos e mais, que nunca foram vacinadas ou sem comprovante de vacinação. ·       A Doença Viscerotrópica Aguda pós-vacina é um evento  adverso muito raro que ocorre na primovacinação. A maioria dos casos descritos não apresentavam imunossupressão ou alguma doença de base. Recomenda-se como precaução que as pessoas com Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), Doença de Addison, artrite reumatóide, pessoas submetidos a timectomia e outras doenças autoimunes, sejam, avaliadas pelo serviço de saúde. Se não estiverem usando drogas imunossupressoras e/ou corticóide em doses elevadas e estiverem clinicamente bem, nesse momento, poderão ser vacinadas.
Gestantes, independentemente do estado vacinal. A vacinação está contraindicada. Na impossibilidade de adiar a vacinação, como em situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para área de risco de contrair a doença, avaliar o benefício/risco da vacinação.
Mulheres que estejam amamentando crianças com até 6 meses de idade, independentemente do estado vacinal. A vacinação está contraindicada, devendo ser adiada até a criança completar 6 meses de idade. Na impossibilidade de adiar a vacinação, como em situações de emergência epidemiológica, vigência de surtos, epidemias ou viagem para área de risco de contrair a doença, o médico deverá avaliar o benefício/risco da vacinação. Em caso de mulheres que estejam amamentando e foram vacinadas o aleitamento materno deverá ser suspenso preferencialmente por 28 dias após a vacinação (com um mínimo de 15 dias).
 Viajantes Viagens internacionais: seguir as recomendações do Regulamento Sanitário Internacional (RSI).
  Viagens para áreas com recomendação de vacina, no Brasil: vacinar, de acordo com as normas do PNI, pelo menos 10 dias antes da viagem.

Fonte: Ministério da Saúde (modificado).

Locais de vacinação somente em Taubaté nos seguintes PAMOS:

Pamo CIDADE JARDIM: Rua Manoel Humia Duran, 5 Cidade Jardim –  telefone: 3631-0251

Pamo 3 MARIAS: Rua Armando de Moraes, 290 3 Marias – telefone:  3631-0382

Pamo JARDIM MOURISCO: Rua Francisco Escobar, 389 – telefone: 3631-0262

Febre amarela: Sintomas, transmissão e prevenção
Sintomas – A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

Transmissão – A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos transmissores. No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue). A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção – Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação. Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d’água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados. Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do “fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

Febre Amarela: Saiba onde se vacinar e cuidados para evitar
Avalie esta página!

Compartilhe

Copyright © Buskvale – Guia Comercial - Melhor Guia Comercial do Vale do Paraíba | Restrito